O Museu Oscar Niemeyer (MON) realiza a mostra “O Feminino na Obra de Victor Brecheret”, que poderá ser vista na Sala 1 a partir do dia 22 de setembro. Com curadoria de Daisy Peccinini, a exposição apresenta mais de 100 obras desse importante nome do cenário nacional e internacional das artes visuais.

“A finalidade da arte é expressar sentimentos, pensamentos e convicções por meio de valores estéticos. É o que acontece nessa potente mostra”, afirma a diretora-presidente do MON, Juliana Vosnika. “Exposições como essa justificam a nossa busca incessante em trazer cada vez mais visitantes para essa fruição de conhecimento, beleza e reflexão promovida pelo Museu.”

A secretária de Cultura, Luciana Casagrande Pereira Ferreira, enxerga cada exposição como uma jornada que ajuda na construção do MON como uma das mais importantes instituições culturais do continente. “Essa perspicácia em juntar linguagens, épocas e propostas diferentes enriquece a trajetória da instituição. Agora, é a vez do grande mestre Victor Brecheret encantar e seduzir o olhar do espectador. O Paraná recebe esse novo recorte de suas obras com muita honra”, afirma a secretária.

Conteúdo

A exposição “O Feminino na Obra de Victor Brecheret” reúne esculturas e desenhos que alternam materiais e técnicas variadas, como bronze e mármore, bico de pena e caneta tinteiro, produzidos ao longo de décadas. Seus trabalhos têm como característica o desenhar com poucas linhas, límpidas e leves. Imagens femininas tomam forma a partir de poucos traços.

Nessa incrível seleção de obras, temos o privilégio de encontrar a última realizada pelo artista, em 1955: a escultura em bronze “Retrato de Marisa”, uma oportunidade única de contemplação. Também faz parte do conjunto o retrato “Juranda Brecheret”, esposa do escultor, na época do casamento.

A curadora fala sobre a exposição, que apresenta a arte de Brecheret relacionada ao eterno feminino. “Na psique do artista, ganha forma em suas obras os humores, os sentimentos, as intuições, a capacidade de amar e a sensibilidade à natureza”, diz Daisy.

Segundo ela, as pequenas, médias e grandes esculturas dessa exposição são predominantemente nus femininos relacionados ao simbolismo feminino da Terra, a Grande Mãe, a deusa Gaia, Geia, dos gregos, o elemento primordial e latente de uma potencialidade geradora ilimitada.

Os desenhos de Brecheret se apresentam na condição de sua singularidade, como de uma expressão autônoma de criação artística, independentes das esculturas expostas. Os 80 desenhos, em sua maioria, datam das últimas décadas de sua vida e constituem-se na materialização inicial da ideia. “Esculturas e desenhos guardam latências, emanações intangíveis do arquétipo feminino, provenientes da psique do artista”, conclui a curadora.

A exposição “O Feminino na Obra de Victor Brecheret” é uma parceria do Museu Oscar Niemeyer com o Instituto Victor Brecheret (IVB).

Documento para download

SOBRE O MON
O Museu Oscar Niemeyer (MON) é patrimônio estatal vinculado à Secretaria de Estado da Cultura. A instituição abriga referenciais importantes da produção artística nacional e internacional nas áreas de artes visuais, arquitetura e design, além de grandiosas coleções asiática e africana. No total, o acervo conta com aproximadamente 14 mil obras de arte, abrigadas em um espaço superior a 35 mil metros quadrados de área construída, o que torna o MON o maior museu de arte da América Latina.

Serviço
Exposição “O Feminino na Obra de Victor Brecheret”, Sala 1
A partir de: 21/09, às 19h.

www.museuoscarniemeyer.org.br

Publicado por

Museu Oscar Niemeyer

Notícias relacionadas

Exposições

MON leva coleção asiática ao norte do Paraná

Exposições

MON realiza grandiosa exposição dos cem anos de Poty Lazzarotto

Exposições

Últimos dias da exposição “O Espaço Imantado de Mario Rubinski” no MON
Ver todas as notícias
Receba notícias