No ano passado, o Museu Oscar Niemeyer registrou um número recorde, superior a 503 mil visitantes, o maior desde a sua inauguração. Houve um aumento de 24,20% no número total de público registrado em 2022, que havia sido o maior até então.

Do total de 2023, aproximadamente 70% (mais de 347 mil ingressos) usufruíram da política de gratuidade do Museu — que inclui grupos como crianças até 12 anos, pessoas com mais de 60, várias categorias profissionais, além das quartas-feiras, com ingressos sempre gratuitos a todos os públicos.

“Um dos motivos de conquistarmos este público recorde é a ampla política de gratuidade do MON”, afirma a diretora do Museu, Juliana Vosnika. “A quarta gratuita é um oferecimento do Governo do Estado do Paraná, o que faz com que o MON se torne um local cada vez mais democrático e acessível”, comenta.

A secretária de Estado da Cultura, Luciana Casagrande Pereira, afirma que “este recorde histórico de público no Museu Oscar Niemeyer é um reflexo direto de um programa museológico múltiplo, plural, atento às tendências artísticas”. Segundo ela, há uma perfeita união entre a valorização da arte paranaense, da arte brasileira e da arte internacional.

“Os números são resultados de muito trabalho das equipes do MON, da Secretaria da Cultura e do Governo do Paraná, comandado pelo nosso governador Carlos Massa Ratinho Júnior e, em 2024, nossa missão será levar arte e cultura para um grupo ainda maior de pessoas", diz a secretária.

Ela lembra que, na última pesquisa Cultura nas Capitais, realizada pelo JLeiva Cultura & Esporte e pelo Datafolha, índices apontaram Curitiba como a capital brasileira onde a população mais visita museus.

Destaques na programação

Entre outras realizações que levaram a este resultado do MON estão as 12 exposições inauguradas em 2023, sendo uma itinerante. Foram elas: “MON sem Paredes”; “Pintura Vingada”, de Delson Uchôa; “Tela”, de Leila Pugnaloni; “Buraco no Céu”, de Túlio Pinto; “Serguei Eisenstein e o Mundo”; “África: Diálogos com o Contemporâneo”; “Perpétuo Movimento”, de Norma Grinberg; “Sonoridades de Bispo do Rosário”; “Ásia: a Mão do Povo” (em Cascavel); “O Feminino na Obra de Victor Brecheret” e “Mario Rubinski – O Espaço Imantado”, além de “Extravagâncias”, de Joana Vasconcelos.

Um dos destaques do ano foram as ações educativas do Museu. De janeiro a dezembro, o MON registrou mais de 47 mil pessoas atendidas. Uma novidade foi o início do programa MON Primeiros Passos, que oferece oficinas artísticas para o público de 1 a 2 anos. São dinâmicas, oficinas e atividades sensoriais nas exposições em cartaz. Esse programa mensal teve imensa aceitação do público, com sessões sempre lotadas.

Crianças e adolescentes também foram contemplados com oficinas artísticas dirigidas, com ótima aceitação. O programa faz parte do amplo projeto de inclusão MON Para Todos, que, entre outros, contempla o público autista com Sala de Acomodação Sensorial e ferramentas como Cordão de Girassóis, Narrativa Visual e Mapa Sensorial.

Documento para download

SOBRE O MON
O Museu Oscar Niemeyer (MON) é patrimônio estatal vinculado à Secretaria de Estado da Cultura. A instituição abriga referenciais importantes da produção artística nacional e internacional nas áreas de artes visuais, arquitetura e design, além de grandiosas coleções asiática e africana. No total, o acervo conta com aproximadamente 14 mil obras de arte, abrigadas em um espaço superior a 35 mil metros quadrados de área construída, o que torna o MON o maior museu de arte da América Latina.

Serviço
Museu Oscar Niemeyer (MON)
www.museuoscarniemeyer.org.br

Publicado por

Museu Oscar Niemeyer

Notícias relacionadas

Imprensa

Últimos dias da exposição “35ª Bienal de São Paulo – coreografias do impossível”

Imprensa

MON lança catálogo da exposição sobre Bispo do Rosário

Imprensa

MON terá entrada gratuita em troca de doações para o Rio Grande do Sul
Ver todas as notícias
Receba notícias