Oscar Niemeyer
Oscar Niemeyer

O projeto do museu, de autoria de Oscar Niemeyer, combina linhas retas e curvas, concreto e áreas verdes, o neutro e o colorido.

Na década de 1940, Niemeyer formou o Conjunto Arquitetônico da Pampulha, em Belo Horizonte, Minas Gerais, sob encomenda do prefeito Juscelino Kubitschek, construído entre 1942 e 1944: o Cassino da Pampulha, a Casa do Baile e a Igreja de São Francisco de Assis ou Igreja da Pampulha.

Nos anos 1950 foram construídos os edifícios que incluiriam Niemeyer definitivamente na história da arquitetura nacional e o projetariam internacionalmente: os primeiros prédios de Brasília, como o Congresso Nacional, o Palácio da Alvorada, a Praça dos Três Poderes e a Catedral.

Sua marca correu o mundo e, em 1965, na França, projetou a Sede do Partido Comunista Francês. Em 1968, outras obras expressivas somaram-se como a Editora Mondadori, em Milão, na Itália, e a Mesquita de Argel, na Argélia.

No Brasil, em 1980, Oscar Niemeyer prestou uma homenagem ao amigo dos tempos da construção de Brasília, Juscelino Kubitschek, com a construção do Memorial JK. Nove anos depois foi a vez do Memorial da América Latina, um marco em São Paulo que celebra laços latino-americanos.

Em 1994, passou a ser também o arquiteto de espaços voltados à arte, como o Museu de Arte Contemporânea de Niterói (RJ), e novamente dos espaços democráticos, como a sede da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), em Brasília, em 1998.

Em 2002 foi construído em Curitiba um anexo, popularmente batizado de Olho, junto a outra construção do arquiteto, dando lugar ao Museu Oscar Niemeyer.

Oscar Niemeyer nasceu no Rio de Janeiro, em 15 de dezembro de  1907 e morreu em 5 de dezembro de 2012, aos 104 anos. É considerado um dos maiores nomes da arquitetura moderna internacional.