Obra

João Turin - Vida, obra, arte

artistas: João Turin
curador: Teixeira Leite
nº de obras: 130
local: Olho

Mostra traz bronzes inéditos, documentos e estudos do escultor paranaense

A mostra “João Turin – vida, obra, arte” expõe 130 bronzes, sendo grande parte deles inéditos. Entre as peças estão as que o consagraram como um dos principais escultores animalistas brasileiros: “Marumbi”, “Luar do Sertão”, “Tigre pisando na cobra” e “Onça à espreita”. Os visitantes também vpodem admirar de perto o “Frade”, escultura selecionada pelo governo brasileiro para presentear o Papa Francisco em sua visita ao Brasil em 2013, o que coloca João Turin entre os raríssimos artistas brasileiros presentes no Museu do Vaticano.

A mostra também traz a Pietá, feita em 1917 para a Igreja de Saint Martin, em Condé-sur-Noireau, na França. Mesmo depois de a região ter sido severamente bombardeada e a Igreja de Saint Martin, com mil anos de história, seriamente danificada, a escultura permaneceu intacta. Sobre os traços da Virgem Maria, Turin teria se inspirado na célebre dançarina Isadora Duncan que, como a mãe de Cristo, também sentira a dor de ver seu filho morto (no caso dela, foram os dois filhos que morreram afogados no Rio Sena).

Além de documentos, desenhos, estudos e cartas do artista paranaense, a exposição traz uma reconstrução da “Casa Paranista”, símbolo maior do “Paranismo”, movimento artístico onde Turin foi um dos idealizadores, que buscava expressar, na arte e arquitetura em geral, símbolos tipicamente paranaenses, como o pinheiro e o pinhão.

João Turin

O artista nasceu em Porto de Cima, município de Morretes, no ano de 1878, um ano após a chegada de seus pais ao Brasil, vindos da Itália. Desde criança demonstrou interesse pelas artes e pela escultura. Já adulto, Turin recebeu do governo paranaense uma bolsa de aperfeiçoamento e, aos 27 anos, ingressou na “Académie Royale des Beaux Arts” de Bruxelas, na Bélgica. Em sua temporada na Europa, Turin foi contemporâneo de Auguste Rodin, Picasso, Modigliani, Mondrian, Chagall, Matisse, Rilke, Jean Cocteau, Victor Brecheret, entre outros.

Retornando ao Brasil, o ‘bom gigante’, como era conhecido o artista pelos seus quase dois metros de altura, optou por instalar-se em Curitiba, onde permaneceu até a sua morte, em 1949.

Teixeira Leite

José Roberto Teixeira Leite dedica sua vida à arte e mantém um rico currículo. Professor universitário de História da Arte no Brasil, lecionou em instituições como a Universidade Federal do Rio de Janeiro, Universidade Gama Filho, Instituto de Artes do Rio de Janeiro e Universidade Estadual de Campinas; pesquisador, fez crítica de arte em grandes veículos da imprensa, como os jornais “O Globo” e “Folha de São Paulo” e as revistas “Bravo!” e “Veja”. Foi curador de inúmeras exposições no Brasil e no exterior, autor colaborador de mais de 30 livros e diretor do Museu Nacional de Belas Artes, entre os anos de 1961 e 1964. Exerceu cargos na Associação Brasileira de Críticos de Arte por diversas vezes, foi membro do Conselho de Orientação da Pinacoteca do Estado de São Paulo de 1989 a 2010.

Projeto Estação Volvo

A exposição “João Turin – Vida, Obra, Arte” faz parte do projeto “Estação Volvo, é tempo de cultura em Curitiba”. Realizado pelo terceiro ano consecutivo, o projeto tem início oficial em agosto e reúne espetáculos nacionais e estaduais patrocinados pela empresa Volvo com apresentações de música, teatro, dança, artes plásticas e literatura. Em 2013, o público foi de mais 38 mil pessoas.

Do Paraná, além da exposição, integram a programação uma apresentação da Orquestra Sinfônica do Paraná, o show Alma de Passarinho, com o cantor Cláudio Menandro em homenagem ao compositor paranaense Waltel Branco; o show de lançamento do CD “O Mundo Lá Dentro”, do músico Guto Horn.

Serviço
Período expositivo: 05 de junho a 22 de fevereiro de 2015
Horário de funcionamento: terça a domingo, das 10h às 18h
Ingressos: R$6 e R$3 (meia-entrada para professores e estudantes com identificação).
Domingo + Arte: entrada gratuita no primeiro domingo de cada mês
Quinta + MON: primeira quinta-feira de cada mês, horário de funcionamento estendido, das 10h às 20 horas, com entrada gratuita a partir das 18h