Ação educativa

A arte como instrumento de educação

O departamento de Ação Educativa é responsável por todo o contato entre a instituição e o público em geral. Com o objetivo de ultrapassar o conceito de simples atendimento ao público, o departamento prevê a participação ativa dos visitantes e concebe o Museu como um centro de formação aberto.

Para alcançar esse propósito, destacamos alguns dos principais objetivos trabalhados: contemplar tanto o público adulto quanto o adolescente e o infantil; abordar as obras de arte a partir dos pontos de vista histórico, estético e social; propiciar um processo de aprendizagem com a participação ativa do público; trabalhar em parceria com instituições escolares, mas como espaço educacional independente; ter sempre em vista as relações entre o Museu e seu exterior ; proporcionar visitas guiadas (monitorias), com o apoio de material impresso e audiovisual, em parceria com o Centro de Documentação e Pesquisa; oferecer ao público oficinas que dialoguem com as exposições do Museu e organizar palestras, simpósios e cursos.

Nesse contexto, de amplas possibilidades de atuação, o departamento tem atuado prioritariamente nas atividades de treinamento de monitores, visitas guiadas, oficinas educativas e atendimento a estudantes, universitários e profissionais especializados.



Monitor

É a visita orientada por um monitor, que explica os principais conceitos e informações sobre as mostras. Os monitores são universitários das áreas de arte, turismo, história e design, e a cada nova exposição recebem treinamento oferecido pelo Museu em parceria com artistas e curadores.


Visitas Guiadas

Visitantes em geral e grupos -de estudantes, turistas, professores, universitários, grupos de inclusão e outros- podem solicitar a visita guiada. Isto significa que a visita será acompanhada de um monitor que irá "traduzir" os principais conceitos e informações sobre as mostras. Quando o grupo é pequeno ou mesmo individualmente, a visita guiada pode ser solicitada na hora a qualquer monitor disponível no espaço expositivo. Para grupos, as visitas orientadas devem ser previamente agendadas por telefone ou email, com a opção de participar ou não das oficinas gratuitas. As oficinas, realizadas a partir de atividades artísticas, servem de complementação à visita guiada. Para atingir os estudantes, em suas diversas faixas etárias, vários recursos podem ser utilizados, desde a interpretação teatral, com narração de histórias, até a realização prática.

*A entrada gratuita é restrita aos grupos já previstos: menores de 12 anos e maiores de 60 anos, estudantes de escolas públicas, do ensino médio e fundamental, desde que devidamente comprovadas por documentação.


Oficinas de Criação

Na maioria dos casos, são vinculadas ao teor das exposições. O principal objetivo delas é fazer com que o visitante se expresse criativamente a partir do que viu e apreendeu. Também é uma forma de aproximar o visitante da obra de arte, transmitindo de maneira lúdica conceitos da arte e do artista em questão. Durante a mostra de gravuras de Rembrandt, por exemplo, a oficina oferecia aos interessados noções básicas para a confecção de uma gravura. Já durante a mostra do escultor cerâmico Francisco Brennand, a oficina utilizou a argila para a construção das peças. Conforme o interesse, também são organizados cursos para trabalhar com técnicas e públicos específicos. Um desses cursos, por exemplo, trabalhou a técnica da xilogravura.


Atendimento Especializado

O departamento está preparado para oferecer atendimento personalizado a estudantes de nível superior, professores e profissionais especializados, quando em desenvolvimento de trabalhos e projetos. Os interessados devem fazer a solicitação previamente por escrito, detalhando o objetivo e as necessidades do trabalho. Em alguns casos, os projetos envolvem outros departamentos do Museu que devem ser consultados, antes da autorização para a realização do mesmo. Por isso, as solicitações devem ser encaminhadas ao departamento com, no mínimo, uma semana de antecedência, com indicação de contatos (endereço, telefone e email) e dados pessoais - número do RG- do solicitante. No caso de estudantes, a solicitação deve estar em papel timbrado da faculdade ou escola, com o aval de um responsável da instituição educacional. Conforme a disponibilidade técnica do Museu, a solicitação poderá ser deferida ou indeferida.